top of page

Como lidar com a rejeição e seguir em frente?



Olá,


Há coisas na vida que não podemos evitar, mas PODEMOS aprender a desenvolver um novo olhar para superar e lidar de forma saudável.


Será que existe alguém que nunca foi rejeitado?

Creio que não!

Por rejeição, podemos entender o ato ou efeito de rejeitar ou recusar algo ou alguém.

Podemos também perceber outros sentimentos tais como: o abandono, aorfandade, a não autorização, a falta de valorização.

E não existe uma fórmula para fazer com que o outro não nos rejeite. Agora, quando sabemos administrar o nosso interior, nossos sentimentos e emoções, não seremos reféns da rejeição.


Aqui está a diferença!!!!

Então, não tente transformar uma rejeição do dia para noite, mas entenda como esse processo se deu, isso tem muito haver como nós percebemos as coisas, ou seja, com as nossas perspectivas de vida.


O que esperamos?

Existem pensadores e psicólogos que acreditam que a rejeição não é externa, mas sim, um processo interno.

Exemplo:


Às vezes, a pessoa para não se sentir rejeitada, ela mesma se exclui.

Além disso, nos dias de hoje, nessa mudança do presencial para o on-line, quem não tem um número considerável de seguidores pode se sentir rejeitado ou excluído.

A maneira como lidamos com a rejeição pode estar relacionada com a criação que recebemos dos nossos pais, da sociedade, da Escola, de quem cuidou de nós!


A pessoa pode se sentir insegura, ansiosa e ter um medo excessivo de perder o outro.

A rejeição familiar, é comum na infância, tomarmos aquilo que ouvimos como verdade absoluta e imutável.

Exemplo: Você nem parece ser meu filho! (Abandono, não merecimento, etc.)

O melhor não é para você! (A não autorização, a não valorização).


Podendo fazer com que a pessoa desenvolva medo de errar, de não se sentir bom o suficiente, são as consideradas crenças limitantes.

Também pode se manifestar como negligência nos cuidados, violência verbal ou física dentro de casa entre os familiares.

Uma maneira de lidar com isso, é aprender na medida que vamos nos desenvolvendo a questionar essas crenças, entender o sentimento de menor valia.

É importante o apoio neste caso de um profissional, um psicólogo para ajudar na mudança e nas atitudes prejudiciais de se sentir rejeitado.


Precisamos entender que todos nós temos a oportunidade de crescer e mudar.


Onde você está focando, no problema ou na solução?


Como você percebe os sentimentos que chegam até você?


São sentimentos que me fazem crescer? Ou são sentimentos que me fazem sofrer?

Ao longo da vida, quando desenvolvemos a inteligência emocional que nos permite identificar e lidar com nossos sentimentos e emoções, aprendemos a não somente reagir, e sim agir.


Se pergunte: O que ganho com isso e o que eu perco?

Quais são as consequências?

Tem pessoas que diante de determinadas situações pensam que as coisas não mudam. Que não tem o que fazer!

São pessoas que têm tendência a se culpar pela rejeição, exemplo:

Uma pessoa que só vê as coisas pela sua visão, pela sua opinião.

Às vezes, podem desenvolver atitudes depressivas relacionadas à dor da rejeição.

Mas saiba que o modo como você pensa e se relaciona com a rejeição pode ser trabalhado.

Se você desenvolver uma mentalidade, uma maneira de pensar, de sentir e agir, vocêpode olhar a rejeição como uma oportunidade de crescimento, de mudar, de se desenvolver, de se descobrir.


Na área da rejeição nos relacionamentos de amizade e amorosos, é comum se sentir deslocado no começo, caso sinta a necessidade de chorar ou ficar triste, sinta e lide com suas emoções.

Mas esse momento é uma oportunidade de conhecer a si mesmo, se permitindofrequentar novos lugares, construir novas pontes, novas experiências, aprender a se amar e entender o próprio valor.

Na área de trabalho, a rejeição pode ocorrer de duas formas: receber um "não" durante um processo seletivo ou sentir-se excluído pelos colegas após conquistar o emprego.

Para lidar com a rejeição no trabalho, é importante conversar sobre o que está sentindo, evitar ser impulsivo, analisando as situações de forma objetiva. Aí entra a Inteligência emocional que falei aqui ao longo das lives.

O não do outro, não pode diminuir o seu valor!

Às vezes, a rejeição pode vir de uma amizade, de uma relação profissional, familiar, enfim, não é só no sentido amoroso.


Um passo que certamente pode auxiliar a lidar com a rejeição é se permitir aprender com a experiência: Em vez de se concentrar apenas na dor da rejeição, tente encontrar oportunidades de crescimento. Analise a situação e pergunte-se se há algo que você possa aprender com ela.


O QUE ESSA REJEIÇÃO TEM PARA TE ENSINAR?

Reconheça seus sentimentos: É normal sentir-se triste, frustrado ou magoado após ser rejeitado. Permita-se vivenciar essas emoções e reconheça que é parte do processo de cura.

Não leve para o lado pessoal: Nem sempre a rejeição é um reflexo de quem você é como pessoa. Muitas vezes, as circunstâncias ou as preferências da outra pessoa podem estar envolvidas.

Não desista: A rejeição pode desencorajar, mas é importante não deixar que ela o impeça de continuar buscando novas oportunidades.

Lembre-se de que a rejeição faz parte da vida e é uma experiência comum a todos.

Utilize a rejeição para se conectar com a sua essência.

Aprenda a expressar suas opiniões e sentimentos de maneira clara e direta.

Quando você aprende a lidar com a rejeição todos saem ganhando, porque isso favorece o bom relacionamento entre as pessoas, permitindo um maior entendimento nas relações pessoais e a melhor interação (e comunicação) no trabalho.

Pense sobre isso.

Muita Paz.

Comments


bottom of page