top of page

Como lidar com o fim de um relacionamento?



Olá, caro leitor, começo o nosso texto de hoje com uma passagem bíblica que está em ECLESIASTES capítulo 3 do versículo 1 ao 8 que nos diz:


  1. Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu:

  2. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou;

  3. Tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de edificar;

  4. Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar;

  5. Tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;

  6. Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora;

  7. Tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar;

  8. Tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.


Esses versículos nos lembram que todas as coisas têm um começo e um fim. Assim como as estações do ano se sucedem, os ciclos da vida também seguem um padrão. Isso inclui os relacionamentos que temos ao longo da nossa jornada.


Às vezes, chega o momento em que um relacionamento chega ao fim.

Por mais difícil que seja aceitar isso, é importante lembrar que tudo ficará bem e seguir com dignidade e gratidão.


Assim como plantamos sementes para colher frutos, também cultivamos relacionamentos para colher amor, companheirismo e crescimento mútuo.

Contudo, há momentos em que esses relacionamentos não mais nos servem ou não nos fazem mais felizes.

É nesse momento que é preciso reconhecer o fim do ciclo.


O término de um relacionamento pode trazer tristeza, confusão e até mesmo raiva.


É normal sentir essas emoções, mas também é importante lembrar que o fim de um relacionamento não define nossa capacidade de amar ou ser amado.


Assim como a base de uma casa pode abrir espaço para uma nova construção, o fim de um relacionamento pode abrir caminho para novas oportunidades e crescimento pessoal.


Como referência deixo o filme que você deve até conhecer, o nome é COMER, REZAR E AMAR que fala um pouco do que estou trazendo aqui.


Se você estiver conectado com o seu Eu Sou que é a sua sabedoria interna, e agir com inteligência emocional, o fim de uma relação pode ser uma chance de refletir sobre o que aprendemos, sobre nossas necessidades e sobre o que realmente queremos em um relacionamento.


É essencial respeitar os sentimentos de ambas as partes durante esse processo. Cada um SABE ou deveria SABER aquilo que é melhor para si.


Na escola da vida, se nossos sentidos estiverem atentos, percebemos que o outro só dá aquilo que ele tem e tá tudo bem.


Comunique-se abertamente e caso sinta que quer e precisa terminar uma relação de forma saudável se permita e permita que os dois sigam em frente.


Por mais que às vezes pareça, o fim de um relacionamento não é o fim do mundo, pois faz parte da vida.


É uma oportunidade para se reconectar consigo mesmo, avaliar os acertos e os erros se permitir viver o novo , crescendo e aprendendo com as experiências.


Seja na relação afetiva ( amorosa), familiar ( membros da família) , social (amigos) ou profissional ( trabalho).


No caso de término de relacionamentos amorosos, é importante lembrar que nem sempre as nossas expectativas, quando não ajustadas, poderão manter um relacionamento saudável.


É importante o diálogo, percebendo que o outro é o outro com seus desejos , com suas crenças, com seus valores e você é você com seus valores, crenças e desejos.


Às vezes, as pessoas mudam e crescem em direções diferentes e isso pode levar ao fim do relacionamento.


No caso de amizades, é comum que as pessoas se afastem ao longo do tempo devido às mudanças na vida, como mudança de cidade, trabalho ou interesses.


Isso não significa que a amizade tenha acabado , mas sim que ela mudou de forma. É importante valorizar as boas lembranças e manter contato, mesmo que não seja tão frequente quanto antes.


No caso de relacionamentos familiares, o fim pode ser mais complicado devido aos laços emocionais profundos. Contudo, é importante lembrar que cada pessoa tem sua própria vida e suas próprias escolhas.

Nem sempre é possível manter um relacionamento saudável com alguns dos membros da família. Então é fundamental perceber o momento de se afastar .


Ou permaneço ao lado do outro em paz e harmonia ou me afasto em paz!



Um término saudável começa com a comunicação aberta e honesta entre ambas as partes.


Expressar seus sentimentos e ouvir os sentimentos do outro é essencial para entender as razões por trás do término e para evitar ressentimentos futuros.


Cada pessoa tem suas próprias necessidades e desejos, e nem sempre eles se alinham. São perspectivas diferentes!


Durante um término saudável, é fundamental respeitar os limites e emoções de cada um.


Dê a si mesmo e ao outro espaço para processar os sentimentos e permita-se sentir a dor do fim do relacionamento, quando for inevitável!


Um término que não é saudável, ele é pautado na culpa, na acusação e na dor.


Caso isso aconteça, não se sinta culpado ou culpe o outro, pois isso pode prolongar a dor e dificultar o processo de cura. Cada um só dá o que tem para dar, no momento.


Por exemplo: Um casal que se separou por falta de maturidade e que com o passar do tempo aprendeu , cresceu e se desenvolveu para uma relação madura, optando por uma nova forma de se relacionar.


Eu diria que a parte importante de um término saudável é o cuidado consigo mesmo.


Porque é normal sentir uma mistura de emoções e sentimentos durante esse período, se permita passar por essas fases a seu tempo a seu modo


Tenha em mente que você merece um relacionamento que seja baseado em respeito e amor, proporcionando felicidade mútua.


Todos nós merecemos ser felizes e encontrar relacionamentos saudáveis. Não me refiro aqui somente aos relacionamentos amorosos, mas de amizade, familiares e profissionais que contribuem para o nosso propósito de vida e que nos façam sentir mais completos.


Deixo como sugestão 5 passos para lidar quando o relacionamento chega ao fim:


1. Permita-se sentir: Não reprima seus sentimentos, pois fazem parte do processo de cura.

Mas não seja refém deles. Acolha o sentimento, dialogue com ele, mas deixei-o ir quando perceber que ele não está lhe fazendo bem.


2. Cuide de si mesmo: Faça exercícios físicos, se alimente saudavelmente, procure ter um sono tranquilo. Pratique a meditação antes de dormir e priorize o autocuidado.


3. Evite contato excessivo: No início, é melhor evitar o contato excessivo com o(a) ex.

Dê a si mesmo algum espaço para processar o término. Isso também pode ajudar a evitar recaídas emocionais.


4. Aprenda com a experiência: Reflita sobre o relacionamento e os motivos que levaram ao término.

Use essa oportunidade para aprender sobre si mesmo e seus padrões de relacionamento. Isso pode ajudá-lo a crescer pessoalmente e evitar erros no futuro.


5. Foco no futuro: Concentre-se em construir um futuro positivo para si mesmo.

Como?


Estabeleça metas pessoais e profissionais, e busque atividades que lhe interessem.

Mantenha-se ocupado e mantenha a mente aberta para novas oportunidades.


Lidar com o término de um relacionamento leva tempo e cada pessoa tem seu próprio ritmo de cicatrização.


Assim como o Dr. Milton H. Erickson, o considerado o pai da hipnose natural, eu acredito que você tem recursos internos para superar essa fase difícil.


Vamos pensar sobre isso?


Muita Paz.

Comments


bottom of page